Blog

Blog

16 Dez

PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO

A indústria possui infinidades de pontos de lubrificação em suas máquinas e para poder lubrificá-los é preciso ter um controle preciso destes pontos para que não falte graxa e óleo em nenhum deles. 
Vamos falar neste artigo dos principais pontos de lubrificação em equipamentos industriais.

Rolamentos:

É um componente que permite movimento rotativo (controlado ou não) entre dois ou mais elementos. Serve principalmente para reduzir o atrito ou fricção de deslizamento entre as superfícies de contato.

Os rolamentos são constituídos, geralmente, por:

⦁    Anéis (Externo e Interno);
⦁    Esferas;
⦁    Gaiola;
⦁    Retentores;
⦁    Lubrificação.

Os três principais modelos existentes (de esfera, de rolo e agulhas) atuam em aplicações específicas no mercado.

O processo de lubrificação deve ser feito com frequência para retirar a graxa deteriorada ou suprir vazamentos. No entanto, você precisa de auxílio profissional para determinar o prazo de lubrificação dos rolamentos.

Engrenagens:

As engrenagens são empregadas para transmitir força e movimento de um eixo a outro.

Elas possuem dentes (espaçados simetricamente) em torno do seu corpo.

Desse modo, à medida que uma engrenagem gira, esses dentes se encaixam no espaço entre os dentes da outra engrenagem ou correntes de transmissão, de maneira sucessiva, movendo-os e transmitindo movimento.

Existem alguns tipos de engrenagens aplicadas em equipamentos, vamos nomear os principais:

Engrenagens de Dentes Retos:

Este é o tipo de engrenagem ou roda dentada mais utilizada. Elas são construídas a partir de um corte (ou da inserção) de dentes retos numa direção paralela ao do eixo da engrenagem num corpo cilíndrico.

Engrenagens Cônicas:

Engrenagens cônicas recebem esse nome devido ao formato de tronco de cone de seu corpo e são usadas para transmitir força entre dois eixos que se interseccionam em um ponto um mesmo plano, em aplicações que requeiram mudanças no eixo de rotação.

Geralmente o ângulo formado entre os eixos usados com engrenagens cônicas é de 90º, mas podem ser usados tanto ângulos maiores quanto menores do que este.

Engrenagens Helicoidais:

Os dentes das engrenagens helicoidais não são paralelos ao eixo da engrenagem; eles estão em um ângulo. Uma vez que a superfície sobre a qual os dentes são feitos é cilíndrica, os dentes tomam a forma de uma hélice.

Suas vantagens: 
⦁    Maior capacidade de suportar cargas comparada com dentes retos
⦁    Funcionam melhor a velocidades altas devido o maior número de dentes em contato
⦁    Sem problemas de alinhamento axial

Engrenagens Planetárias:

São parte de um conjunto de engrenagens utilizadas para transferir o torque do motor às demais partes da máquina. O nome das engrenagens se dá pelo movimento que elas possuem, uma vez que, engrenagens planetárias fazem um movimento semelhante ao do sistema solar, girando ao redor do eixo pinhão.

Engrenagens de Parafuso e Coroa Sem Fim:

As engrenagens sem fim são feitas com duas peças de formas diferentes e servem para conectar eixos que não se intercedem.

A primeira peça, chamada de parafuso sem fim, é feita a partir da usinagem de uma rosca em torno de um eixo.

A segunda peça é a coroa, que tem o formato de um cilindro achatado, com os dentes cortados em sua superfície curva, de maneira similar às das engrenagens cilíndricas.

A transmissão de força entre o parafuso sem fim e a coroa é feito através do deslizamento do primeiro sobre a segunda, sendo necessário reduzir os efeitos da fricção entre as peças.

Parafuso sem fim é feito de um material duro, enquanto a coroa é feita de um material mais macio.

Correntes de Transmissão:

São um meio de alto desempenho e eficácia para a construção de acionamento entre eixos. Composto por uma engrenagem motora e pelo menos uma movida ligadas por um lance de corrente, forma um sistema que assegura um rendimento de até 98% em condições normais de trabalho, permitindo uma relação de velocidade constante entre engrenagens.

Sendo o tipo mais usado em todo mundo nas mais diversas aplicações industriais, as correntes de transmissão mecânica podem ser construídas nos tipos simples, dupla e tripla, podendo ainda ser fabricada até 14 carreiras, sendo neste último caso sempre sob encomenda.

Sistema Lubrifil:

As ferramentas pneumáticas devem ser devidamente lubrificadas para evitar o desgaste prematuro de seus componentes, com a lubrificação adequada podemos estender sua vida útil e obter maiores velocidades de operação devido ao menor atrito.

O lubrificante utilizado em sistemas pneumáticos normalmente é de viscosidades baixas partindo de um óleo ISO VG 10 até para um óleo ISO VG 32.

O óleo é armazenado em um componente chamado LUBRIFIL.

Função: Filtrar o ar, regular a pressão de entrada e lubrificação das partes mecânicas dos componentes pneumáticos.

Gostou do conteúdo? Acompanhe o nosso Blog e não perca nenhuma novidade! 

Comentários